Vivemos

27.05.2013

Vivemos demonicamente toda a nossa inocência.

—Herberto Helder, “Servidões”