OP: O Mistério que Vigiamos (4)

23.11.2015

I

abençoa, Deus de festas
esta festa de Irmãs
à volta daquela que no amor
nos gerou para socorrer e animar
a esperança que vacila

dá ao nosso corpo
e às nossas declarações de amor
braços para levantar do chão os abatidos
mãos para curar as chagas
dos que não têm asilo nem sossego nesta vida

abençoa a nossa irmã maior
na sua festa de acção de graças
guarda-a a ela e a nós
no amor e na alegria do Encontro

II

Rodeados por uma nuvem de testemunhos
a que se junta a nossa irmã Teresa
nós te oferecemos o pão e o vinho
frutos do desejo, do trabalho e do perdão
que transformando este pão e este vinho
na vida dada de Jesus até ao fim
nos disponha o Espírito a caminhar
na paciência e na humildade
para cumprir no tempo a tua obra
de misericórdia

III

nós te damos graças, Deus,
pelo mistério que vigiamos
e nos mantém de pé a caminho da Páscoa
dá o sal e a luz bastante
à nossa vida insossa e escura
dá ao nosso corpo de irmãs
o gosto da sabedoria
a palavra de fogo
que abra caminhos não andados
dá a graça fraterna da comunidade
alargada à terra e ao céu
que o teu Filho ligou
e o Espírito guarda

JOSÉ AUGUSTO MOURÃO, OP, “Teresa de Saldanha”